Os últimos momentos antes do saque do Museu Nacional do Iraque no festival MESCLA em Viseu

21

“Os Guardas do Museu de Bagdad”, é uma leitura encenada e uma instalação de vídeo criada exclusivamente para o festival Mescla

 

O processo criativo do novo espetáculo encenado por Graeme Pulleyn “Os Guardas do Museu de Bagdad”, cuja estreia acontecerá em outubro de 2019, é revelado ao público no festival Mescla, na noite de 6 de julho, numa experiência artística imersiva em que o público mergulha num mundo composto por palavras, sons e imagens, como se visitasse um museu de emoções e de sensações.

 

Quatro atores (Gabriel Gomes, Graeme Pulleyn, Joana Martins e Sofia Moura) aparecem e desaparecem por entre espectadores que circulam livremente num espaço mais próximo de uma sala de exposições do que de um teatro. Na Sala Estúdio do CAVA (Incubadora do Centro Histórico) as imagens de Rafael Farias, criador da instalação de vídeo, tecem enredos visuais nas paredes brancas e nos corpos dos atores. As palavras de José Peixoto, autor do texto teatral, pairam no ar, pintando outros quadros de heroísmo, angústia, conflito, amor e antecipação.

São as grandes questões sobre a relação do ser humano com a Arte que sobressaem neste retrato dos últimos momentos antes do saque do Museu Nacional do Iraque em Bagdad durante a guerra de 2003, em que o conservador do museu e um guarda esperam a inevitável entrada das tropas que irão saquear e destruir inúmeras peças de arte, insubstituíveis obras do património iraquiano e mundial.

 

Do processo criativo fazem ainda parte a residência artística que decorre de 1 a 13 de julho, um workshop de movimento orientado pelo performer brasileiro Ariel Ribeiro, a 11 e 12 de julho, aberto ao público profissional e a estudantes com experiência performativa e ainda uma sessão de improvisação com o performer e a multi-instrumentista e compositora viseense Ana Bento. É possível encontrar mais informação acerca deste programa no site guardasmuseubagdad.wordpress.com.

 

As informações acerca das entradas para a leitura encenada de “Os Guardas do Museu de Bagdad” no Mescla estão disponíveis no site do festival – mesclaviseu.pt.